ZAIA INSPECIONA INSTALAÇÕES E POUPATEMPO SERÁ ENTREGUE EM MARÇO

A convite do diretório municipal do PPS, o secretário de gestão pública de SP, Davi Zaia, esteve na cidade para inspecionar as instalações do Poupatempo local. A unidade, que vai incorporar serviços do Detran e da Ciretran, começa a atender a população em março e fará parte do pacote de inaugurações que a atual administração prepara em alusão ao aniversário do Guaçu, em 9 de abril.

Vai atender uma população estimada em 400 mil pessoas da Baixa Mogiana e o prefeito Walter Caveanha pretenderia também disponibilizar no mesmo espaço outros órgãos como o PAT, por exemplo.

Os equipamentos e o mobiliário já foram adquiridos e o treinamento dos funcionários começa em breve pela empresa contratada para ministrar a capacitação.

A unidade fica localizada nos barracões de uma antiga cerâmica, totalmente revitalizada, cuja propriedade pertence ao empresário João Antonelli, proprietário do BIG BOM. 
Haverá lojas e uma ampla praça de alimentação, além de estar dotado de ar condicionado, sendo uma das melhores instalações do Poupatempo em todo o estado de SP.

O secretário de Gestão Pública esteve acompanhado do prefeito Walter e do presidente do PPS do Guaçu, Mario Zaia, primo de Davi, e diretor de obras do Samae.

O superintendente do Samae, Elias Fernandes de Carvalho, também esteve na visita ao futuro Poupatempo e elogiou a atitude de Davi Zaia em atender ao pedido do PPS guaçuano para dotar o município e sua microrregião com uma unidade.


Segundo apurou o JG, a unidade guaçuana não seria instalada em virtude de outras duas terem sido disponibilizadas em São João da Boa Vista e Campinas, inviabilizando-a no Guaçu por ficar a menos de 60 quilômetros de distância.


De acordo com Mario Zaia, a solução para o imbróglio foi medir a distância da região central entre as cidades mencionadas. “Além disso, também contamos com a sorte de um município não ter encontrado um local para equipar o Poupatempo”.


Vale ainda a menção de que as dependências do Poupatempo em Mogi Guaçu foram cedidas por 15 anos pela família Antonelli à municipalidade a custo zero.

Foto: Andréa Alexandra de Carvalho

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *