WARTÃO PEITA MINISTRO DA SAÚDE POR AMBULÂNCIA DO SAMU

O prefeito Walter Caveanha levou ao ministro da Saúde, Ricardo Barros, pedido de reconsideração de decisão que excluiu Mogi Guaçu da recente renovação da frota do SAMU (Serviço Móvel de Atendimento de Urgência).

Entre os municípios assistidos pelo SAMU Baixa Mogiana, apenas Mogi Mirim foi atendida com duas novas ambulâncias.

A medida causou estranheza porque um parecer técnico de março de 2016 assegurava que Mogi Guaçu receberia duas novas unidades, assim como Itapira e Mogi Mirim. Estiva Gerbi receberia uma.

Todavia, Nota Técnica da Coordenação Geral de Urgência e Emergência, expedida em dezembro, excluiu Mogi Guaçu, Itapira e Estiva Gerbi da contemplação.

Documento com amplo relato sobre o caso, pedindo a reconsideração da decisão, foi entregue pelo prefeito ao ministro no Palácio dos Bandeirantes, na terça-feira, dia 10.

Sob o ponto de vista do interesse de Mogi Guaçu, Walter Caveanha lembra que é a cidade de maior extensão territorial e população mais numerosa da região abrangida pelo SAMU Baixa Mogiana.

Estas circunstâncias levam ao fato de que as demandas exigidas ao serviço sejam maiores em Mogi Guaçu, refletindo no maior desgaste das unidades móveis.

“Nosso apelo também abrange Itapira e Estiva Gerbi, inclusive pelo fato de ter ficado previsto no primeiro trimestre do ano passado, que todas as quatro cidades teriam sua frota renovada”, relata Caveanha.

As unidades que servem ao SAMU Baixa Mogiana têm como ano de fabricação e modelo 2010. “A idade da frota, portanto, justifica plenamente a renovação”, conclui o prefeito.

O ministro fez algumas ponderações, em especial quanto à limitação de recursos, mas assegurou o encaminhamento do expediente assinado pelo prefeito à Coordenação Geral de Urgência e Emergência, órgão do Ministério da Saúde ao qual o SAMU é vinculado.

OPINIÃO DO JG

Com o governo golpista de Temer, Mogi Guaçu só perde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *