WALTER, ELIAS E ZAIA INAUGURAM ESCOLINHA DO SAMAE DE EDUCAÇÃO SANITÁRIA E AMBIENTAL

Foi inaugurada na tarde desta sexta-feira, dia 11, a Escolinha da Água do SAMAE (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto) de Mogi Guaçu, instalada no prédio que era da antiga Pré-Escola da Vila São João, ao lado da ETA (Estação de Tratamento de Água).

A cerimônia da inauguração foi conduzida pelo superintendente do SAMAE, Elias Fernandes de Carvalho, e contou com a participação do prefeito Walter Caveanha. O vereador Thomaz Caveanha representou a Câmara Municipal.

Para o ato foram convidados estudantes da rede municipal e usuários do CRAS Norte (Centro de Referência em Assistência Social da Zona Norte) e moradores. Eles foram recebidos na ETA, onde se serviram de pipoca, cachorro quente e algodão doce.

Estiveram presentes o chefe do Gabinete do Prefeito, Bruno Franco de Almeida, e os secretários municipais Roberto Simoni (Fazenda), Fábio Bueno Filho (Negócios Jurídicos) e Rodrigo Falsetti (Esportes e Turismo).

Do SAMAE também participaram os diretores Mário Antonio Zaia (Obras) e Antonio Rabello (Administrativo), além de funcionários que colaboram com a iniciativa.

A Escolinha da Água contempla atividades de educação sanitária e socioambiental e atende compromisso previsto em convênios entre a autarquia e a Caixa Econômica Federal.

Coordenado pela assistente social do SAMAE, Sandra Aparecida Sales Carrozzo, o Projeto Técnico-Social foi desenvolvido pela empresa Foco Opinião e Mercado, de Florianópolis (SC), contratada através de licitação.

Na inauguração foram distribuídas publicações educativas do SAMAE, como cartilhas ilustradas e folhetos sobre a importância da água, o processo de tratamento e a necessidade de se evitar vazamentos e desperdício.

Elias Fernandes de Carvalho apresentou um retrospecto das obras de ampliação da captação e do tratamento de água e das obras de saneamento executadas nestes últimos dois anos e das que se encontram em execução.

Walter Caveanha relembrou que a ETA foi implantada na administração do prefeito Antonio Giovani Lanzi, em 1969, e só veio a ser duplicada em sua segunda gestão (1989-1992), assim como a construção da represa da Cachoeira, que hoje garante o abastecimento da cidade.

Atualmente, além da necessidade de ampliar todo o sistema através das obras em andamento, há, segundo avalia o prefeito, outra preocupação a se considerar, que é a estiagem, cuja consequência é a diminuição da vazão do Rio Mogi Guaçu para 5 metros cúbicos por segundo.

“Antes da estiagem, a vazão chegava a 100, 200 metros cúbicos por segundo”, destacou, enfatizando que um dos benefícios da Escolinha da Água será a conscientização da população para que economize. “E vocês serão os vetores desse processo”, disse aos estudantes presentes.

O Projeto Técnico Social da Escolinha da Água foi apresentado pela assessora de comunicação da Foco, Kelli Pierini.

_______________________

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *