TROTES NO SAMU EXPLODEM E COORDENAÇÃO PEDE CONSCIENTIZAÇÃO

Trotes recebidos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Mogi Guaçu atingiram a exorbitante quantidade de 90 no último mês de agosto, e com isto acendeu a luz amarela para o coordenador geral da Regional da Baixa Mogiana, Wagner Tadeu Cezaroni, e do médico coordenador David Paul Paliari Zuin.

“Nos meses anteriores, a média foi praticamente a metade, mas em agosto explodiu novamente; e vale lembrar que os trotes além de prejudicar a equipe como um todo, podem atrasar o socorro nas ocorrências reais, que de fato estão acontecendo”, explicou Cezaroni.

Para Zuin, os trotes acontecem de maneira uniforme nas cidades que compõem a regional, como Mogi Mirim, Itapira e Estiva Gerbi, além de Mogi Guaçu.

“É por isso alertamos a população das cidades para que se comprometa a telefonar quando for necessário, nas situações de emergência e urgência”, observou.

Ainda conforme Cezaroni, o trote já obrigou que viaturas fossem deslocadas para lugares muito distantes, e quando as equipes chegaram ao local não havia nada e nem ninguém.

“Pessoas que fazem isso precisam ter consciência de que minutos, numa situação de urgência, podem salvar vidas”, ressaltou. “O tipo de trabalho do Samu, que envolve vidas, não é para se brincar”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *