TROCA-TROCA BISONHO FEZ O TELHADO DA UPA IR PELOS ARES

A Polícia Científica confirmou que problemas estruturais estão na base do destelhamento monstro do prédio da UPA ocorrido na noite do último dia 7 de fevereiro.

O laudo foi divulgado ontem pelo secretário de Obras e Viação (SOV), Salvador Franceli Neto, em coletiva de imprensa da qual participou também  a secretária de Saúde, Clara Alice Franco de Almeida.

O laudo apontou duas falhas bisonhas na estrutura da obra, que fizeram o telhado ir pelos céus do Jardim Santa Marta, na região dos Ypês, na zona norte do Guaçu, onde fica a unidade de saúde que está ‘careca’.

Salvador explicou que um troca-troca entre os fundos e a entrada da UPA pode ter sido um dos gargalos por onde a ventania maluca levantou as folhas de zinco.

Em outras palavras, onde era para ser o local que fica as ambulâncias seria destinado à entrada de usuários e vice-versa. Salvador declarou que não havia espaço pro ventão correr solto e aí saiu levando tudo no peito.

Também não houve fixação das estruturas de ferro que amarram o telhado e deu no que deu. O preju é de mais de R$ 1 milhão e a Pref é quem vai ter que enfiar a mão no bolso para por as coisas no lugar.

Por enquanto, não há previsão de começo da reforma e isto significa que a galera vai ter que continuar a se apertar no HM e no PPA do Jardim Novo para receber um atendimento médico.

Por causa do quiproquó, a Pref ainda instaurou uma sindicância para apurar os responsáveis pela lambança. Por enquanto, legalmente, ainda não dá para apontar o dedo contra ninguém porque o laudo não está terminado.

Vale lembrar que o prédio foi construído na administração passada. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *