TRANSPARÊNCIA MARCA SORTEIO DAS CASAS DO YPÊ AMARELO. É O QUE DIZ PREFEITURA

Pela segunda vez, o sorteio de casas populares pela Prefeitura de Mogi Guaçu, durante a administração do prefeito Walter Caveanha, obedeceu ao máximo de transparência e segurança.

O processo usado para a atribuição das unidades do Jardim Ypê Amarelo repetiu o que já havia ocorrido com os residenciais Pantanal I e II.

“Tudo foi feito sob os olhares dos interessados”, enfatiza o prefeito. “E ficou tudo gravado com imagens que podem ser consultadas a qualquer momento”, acrescenta.

A primeira etapa do processo introduziu uma inovação jamais vista. As cédulas com os nomes dos inscritos nos programas habitacionais foram introduzidas nas urnas em sessões públicas.

Em ambos os casos, o procedimento foi realizado no Ginásio de Esportes do Estádio “Alexandre Augusto Camacho”, com acesso liberado ao público.

Não bastasse isso, a colocação das cédulas foi filmada, exibida em telão e gravada em vídeo. “O nome de cada inscrito aparecia no telão para conhecimento dos presentes”, recorda o prefeito Walter Caveanha.

No final do processo, que durou cerca de 8 horas, as urnas foram lacradas com a chancela do prefeito e as chaves confiadas à secretaria de Segurança Municipal, Judite de Oliveira. Durante todo tempo, até o sorteio, no dia seguinte, as urnas foram mantidas sob vigilância da Guarda Civil Municipal.


SORTEIO

Durante o sorteio das 1.400 moradias do Ypê Amarelo, a transparência não foi menor. Foram dadas todas as explicações aos candidatos antes do início do sorteio propriamente.

A partir daí, cada cédula que era retirada das urnas pelas mãos de patrulheiros do Camp (Centro de Aprendizagem Metódica Profissional) tinha o nome narrado por um locutor e era exibido em um telão instalado no campo de futebol do Camacho.

O telão era visualmente acessível a quem estava dentro do campo e nas arquibancadas. Outro telão para a mesma finalidade foi instalada no ginásio de esportes, para os candidatos que preferiram se alojar nesse local.

A lista de todos os sorteados foi publicada ainda no sábado, dia 26, no site e na página da Prefeitura no Facebook. Na terça-feira, toda a lista foi publicada também no jornal Tribuna do Guaçu.

Em resumo, “foi um procedimento cercado de clareza e segurança”, observa o prefeito. Como continua sendo.

Quem tem alguma dúvida ou sabe de alguma eventual irregularidade sobre algum sorteado, tem toda liberdade de denunciar à Prefeitura de maneira fundamentada. Se ficar comprovada a denúncia, o sorteado é excluído e em seu lugar é chamado um suplente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *