TOMATEIRO GIGANTE VIRA XODÓ DE IDOSA

Parece uma daquelas fábulas que as pessoas aprendem a ouvir na infância, como aquela de Joãozinho e o Pé de Feijão. Mas neste caso a realidade superou a ficção e como num passe de mágica – milagre para outros – um pé de tomate causa sensação no bairro da Saúde em Mogi Mirim.

A aposentada Jandira Benatti Davolli,80, convive com a fama repentina do tomateiro que nasceu a cerca de 40 dias num local totalmente improvável, junto ao batente da porta de entrada de sua residência. Impressiona o fato de, pelo menos aparentemente, no local haver somente uma pequena fresta entre cimento e piso cerâmico. Pois foi ali que o tomateiro nasceu e cresceu de uma forma espantosa, ficando maior do que a própria dona.

A notícia correu a vizinhança e a partir daí dona Jandira, ainda que contra sua vontade, passou a conviver com uma espécie de assédio das pessoas que pedem para que ela mostre sua planta de estimação. O assunto acabou virando notícia na região.

Segundo a moradora, depois que a matéria foi veiculada, aumentou ainda mais a curiosidade das pessoas. “Sempre tem alguém batendo na porta querendo ver o pé de tomate de perto”, revelou.

Viúva há dez anos, dona Jandira conta que tem uma filha e que ela também ficou muito impressionada com a planta. O fato mais notável é que o pé de tomate cresceu e continua produzindo frutos.

“Virou meu xodó, causa encantamento a quem vê ele”, conta a moradora. Dona Jandira não se faz de rogada na hora de apanhar aqueles que amadurecem. “Um fruto delicioso, bastante consistente”, elogiou.

Ela não sabe dizer ao certo quanto tempo ainda vai durar o pé de tomate. Mas outro fato que impressiona a todos é a quantidade de frutos que já deu e os brotos que ainda saem do pé. Ao certo, mais de 30 frutos este tomateiro já produziu.

A aposentada contou ainda que daqueles que ela já apanhou, retirou a semente e semeou num canteiro de plantas que possui junto ao muro de sua casa, com a pretensão de guardar uma lembrança dele, caso ele tenha uma vida útil menor do que imagina. O lugar onde plantou tem terra preparada para cultivo de plantas. “Incrível, mas não nasceu um pé sequer”, surpreendeu-se.

Este é, por sinal, o fato mais intrigante, como o pé conseguiu se desenvolver naquele local?  Como a semente foi parar ali? “As pessoas ficam intrigadas e eu, lógico, também fiquei”, disse a moradora, que acabou levantando uma suspeição para o mistério: “Talvez alguma formiga tenha apanhado a semente e levado até o buraco”.

 


TEXTO E FOTOS

FERNANDO GASPARINI
Da Gazeta Itapirense e A Comarca

Bira Mariano

Formado em Jornalismo pela Unaerp - Universidade de Ribeirão Preto, com módulos de pós-graduação em Jornalismo On Line pela Fundação Cásper Líbero. Trabalha na área desde 1995 e possui alguns sites, dentre eles o Jornalístico e o Animal e Companhia.

Seja o primeiro a comentar