TÍTULO DE PROPRIEDADE É SONHO REALIZADO PARA MORADORES DO SANTA TEREZINHA II

titulo - TÍTULO DE PROPRIEDADE É SONHO REALIZADO PARA MORADORES DO SANTA TEREZINHA II

Um sonho realizado. Foi assim que muitos moradores do Santa Terezinha II sentiram quando da entrega dos títulos de propriedade de seus imóveis, no último dia 30, em cerimonial com a presença do prefeito Walter Caveanha e de representantes da Secretaria de Habitação do Estado. A regularização foi considerada uma verdadeira conquista, aguardada por décadas.

Então, para os moradores , o dia 30 de agosto, foi atípica. A animação, que já existia no bairro desde o anúncio da entrega dos títulos, só aumentou quando a convocação foi levada pela Prefeitura à casa de cada guaçuano daquela localidade.

Na ocasião, a Secretaria de Habitação do Estado, por meio do programa de regularização fundiária Cidade Legal, em parceria com a Prefeitura de Mogi Guaçu, celebrara junto à 271 famílias a conquista de uma vida inteira naquela noite.

Mas a felicidade aparente entre as autoridades não era maior do que foi vista no rosto de quem iria dormir sabendo que, a partir daquele momento, o teto que o protegia era de fato seu.

A moradora Jandira Pascoal viu o bairro nascer há 25 anos e finalmente terá sua casa no papel passado. “A minha casa foi uma das primeiras aqui no bairro, estou muito feliz de poder pegar esse título depois de 25 anos. Demorou para chegar, mas pelo menos deu certo”.

O filho Lucas diz que o documento traz segurança. “Cresci aqui, é um bairro tranquilo e adoro morar aqui. Fico feliz que finalmente tenhamos essa segurança”, declarou.

Já Darci Silva sonhava em reformar a sua casa, mas, por não ter a posse definitiva, não conseguia financiar. Agora, com o documento em mãos, ele vai conseguir o dinheiro necessário para investir em sua casa.

“A gente precisava fazer uma melhoria na casa e não estávamos conseguindo financeiramente, e agora com este título, a gente consegue. E depois se precisar ou quiser vender, a gente saber que consegue”, disse.

A aposentada Francisca de Oliveira, de 84 anos, foi ao palco receber seu título visivelmente emocionada. Em poucas palavras, disse que aquele documento era a consagração de uma vida inteira.

“(Estou) Muito feliz por receber o título, são 25 anos de muita luta, muita espera. Uma vida inteira trabalhando para conquistar isso, e agora está em minhas mãos”, exclamou.

João Farias, filho de Francisca, esbanjava orgulho da conquista da mãe. “Vi minha mãe lutar durante a vida toda, estou muito feliz por ela poder pegar esse título e dizer que a casa é dela”, afirmou.

Para todos que foram contemplados, dia 30 de agosto ficará guardado como um dia de felicidade em suas memórias. Para aqueles que ainda não puderam receber por ainda estarem em trâmites junto ao cartório, a Prefeitura e seus órgãos adjacentes darão toda a assistência necessária para que qualquer outro dia possa ser o seu 30 de agosto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *