TEMPERATURAS ELEVADAS LOTAM AGENDA DE PET SHOPS

É quase que a mesma coisa do que agendar um horário em salão de cabelereiro em dias mais concorridos.  Uma tosa, ou um simples banho nos pet-shops da cidade pode ser uma tarefa das mais difíceis para proprietários de cachorros. Isto porquê com o calorão que tem feito acabam se juntando a necessidade estética e de bem estar dos animais. “Nosso movimento cresce até 60% em comparação com meses de clima mais ameno”, garante Camila Hermenegildo, da Clínica Xodó.

Para dar conta do aumento da demanda houve investimento em mão de obra e uma otimização maior da agenda, com atendimento especial. Ainda sim quem deixa para a última hora corre o risco de ter que procurar uma outra data.

No momento em que reportagem visitou a Clínica três cachorros de pequeno porte tomavam banho e um ou outro ( um poodle) se preparava para uma tosa. Camila conta que o poodle, o lhasa, shitzu e pequenezes são as raças cujos donos mais requisitam atendimento.

Lembrou ainda que no caso das raças originárias de locais de frio intenso como é o caso do Akita e do São Bernardo os cuidados costumam ainda ser mais severos. Ela revela que alguns proprietários chegam a deixar estes animais confinados em local com ar refrigerado e que alguns chegam mesmo a adquirir protetor solar (para cães) para impedir que tenham desconforto.

Na Clínica Adoro Bichos a situação era muito parecida.A proprietária Ana Maria Galvão de França Cordiolli afirmou que tosa e banho “somente com hora marcada” e ainda se vê na situação constrangedora de declinar serviço conforme a situação. A clientela, segundo afirmou, é movida em partes pela necessidade de dar mais conforto aos animais e também pela questão da higiene. “Temos, por exemplo, clientes que já tem horário agendado para o mês todo para o banho. Assim temos que apertar a agenda”, disse.

Da Gazeta Itapirense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *