SITUAÇÃO DA PROGUAÇU PREOCUPA E MAIS DE 70 PODEM SER DEMITIDOS

A situação econômica da Proguaçu está deixando os diretores da empresa municipal de desenvolvimento, além de muitos pesos pesados da administração municipal, de cabelos brancos.

Os passivos se avolumam e demissões no quadro geral de funcionários não foram descartadas, sendo provável a eliminação de mais de 70 postos de trabalho.

Foi o que declarou o diretor administrativo e financeiro, Airton Picolomini Restani, em sabatina realizada na Câmara Municipal na noite da última segunda-feira (20).

Restani foi bem taxativo ao afirmar que as contas não fecham, apesar de a empresa ter passado por uma profunda remodelação na atual gestão do prefeito Walter Caveanha (PTB).

As dívidas estariam na casa dos milhões e os ativos não cobririam o desbronco, que tem origem em administrações passadas.

Airton confirmou que medidas estão sendo adotadas para tirar as contas do vermelho, mas que, se perdurarem no patamar em que estão, haverá necessidade de cortar na própria carne.

Restani foi bastante questionando em especial pelo vereador Daniel Rossi (PR). Outros vereadores também se posicionaram a respeito da situação atual da Proguaçu durante a sabatina.


OPINIÃO DO JG

O diretor Airton Restani foi de uma retidão ímpar na sabatina da Câmara. Claro e objetivo, expôs com sobriedade, educação e clareza em que pé está a Proguaçu atualmente. Não cabe responsabilizar a atual administração por este estado de coisas.

A Proguaçu, vale lembrar, pode ser considerada como um grande elefante branco, que só serve mesmo para acomodações políticas nas diversas administrações, na maioria das vezes. Assim sendo, ou são sanadas as suas contas de uma vez por todas, ou é melhor fechar as portas desta empresa municipal. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *