SEGURANÇA: PREFEITURA E VLI VÃO REGULARIZAR PASSAGEM EM LINHA DE TREM

Por exigência da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), a VLI (Valor da Logística Integrado) interditou na quarta-feira, dia 21, a passagem em nível que oferece acesso, sem segurança, aos moradores do Parque Imperial e Condomínio “Moacir Guzoni” ao bairro Alto dos Ypês e adjacências.

Isso ocorreu porque existe a necessidade da regularização daquela passagem para veículos e pedestres, que não atende as normas de segurança. A interdição causou um grande prejuízo, principalmente aos moradores que residem no Condomínio “Moacir Guzoni” e Parque Imperial, que necessitam se dirigir ao Alto dos Ypês e bairros vizinhos para ter acesso a serviços públicos, comércio, serviços, entre outros.

A Prefeitura foi informada nesta semana do fechamento daquela passagem em virtude de uma fiscalização que seria feita pela ANTT nesta quinta-feira, dia 22. E que a não interdição resultaria em multa e outras sanções à VLI, que é a empresa que detém a concessão para o transporte de açúcar, soja, milho, fosfato, enxofre e fertilizantes neste trecho.

Tão logo soube da decisão, a Prefeitura procurou pela VLI para encontrar uma solução que não mais prejudique a população que hoje usufrui daquela passagem. A VLI tentou incessantemente a aprovação de seu projeto junto à ANTT, inclusive com a conquista de recursos da agência reguladora, para viabilizar uma passagem em nível com segurança.

Os projetos não foram atendidos, por isso, a VLI agora recorreu a uma parceria com a Prefeitura. O prefeito Walter Caveanha e o secretário de Obras e Viação, Salvador Franceli Neto, fizeram estudos e buscaram alternativas para a regularização da passagem. Um projeto foi remetido pela VLI para a Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Urbano, que já está em análise.

O prefeito lembrou ainda que a Prefeitura tem tido muito critério para a aprovação de novos empreendimentos habitacionais, para que não ocorreram erros como os da aprovação do Condomínio “Moacir Guzoni” e Parque Imperial, aprovados na gestão passada, quando não houve exigência de contrapartida para a criação de uma passagem regularizada no ramal férreo da VLI.

A Secretaria de Obras e Viação colocou maquinário e mão de obra à disposição da VLI para que o serviço seja efetuado rapidamente, em até 30 dias, a partir da data de início das obras. A VLI vai oferecer o material, como concreto, asfalto e sinalização.

Bira Mariano

Formado em Jornalismo pela Unaerp - Universidade de Ribeirão Preto, com módulos de pós-graduação em Jornalismo On Line pela Fundação Cásper Líbero. Trabalha na área desde 1995 e possui alguns sites, dentre eles o Jornalístico e o Animal e Companhia.

Seja o primeiro a comentar