“POUPATEMPO RESGATA IMPORTÂNCIA REGIONAL DO GUAÇU”, DIZ O PRESIDENTE DO PPS

O Poupatempo de Mogi Guaçu  deve atender a uma população regional estimada em mais de 400 mil pessoas; oferecer serviços de qualidade e ainda por cima trazer de volta a importância de Mogi Guaçu como a mais importante cidade da Baixa Mogiana. 

É o que considera, por exemplo, o presidente do PPS local, Mario Antonio Zaia, uma das pessoas fundamentais para que a unidade fosse inaugurada pelo governador Alckmin nesta sexta-feira, juntamente com o prefeito Walter Caveanha.

“Foi uma luta”, disse Zaia, “mas o resultado está aí: unidade modelar em todo o Estado de SP, com serviços diferenciados aliados a um centro comercial”.

Apesar disso, Mario Zaia testemunhou as inúmeras dificuldades para que o governo estadual implantasse a unidade que há anos estava emperrada nos gabinetes.

Prefeito Walter com o secretário Davi Zaia, em uma das várias viagens a Sampa para discutir a instalação do Poupatempo, que acabou se concretizando nesta sexta, 28

“Havia o mito de que o Poupatempo estava conquistado, o que não condiz com a verdade”, mencionou. “O Poupatempo não estava no papo como querem alardear alguns, porque não havia condições políticas favoráveis para tanto, como aconteceu na gestão do Walter Caveanha”.

Uma destas condições de fato é a proximidade com primo Davi Zaia, coincidentemente do mesmo PPS e secretário estadual de Gestão Estadual, que por fim bateu o martelo em favor do Guaçu, apesar de estar no páreo outro município da região central do Estado.

“Este outro município só não levou porque o prefeito Walter foi rápido, antecipou-se à papelada, apresentou um espaço realmente notável e, claro, sua proximidade com o governador, aliado ao nosso contato com o Davi Zaia, trouxe o Poupatempo para o Guaçu”

De acordo com Mario Zaia, depois de tudo isso havia o impasse de Mogi Guaçu estar a menos de 60 quilômetros de duas cidades com unidades semelhantes, Campinas e São João da Boa Vista, o que poderia inviabilizar todos os esforços já realizados.

“A solução foi fazer a medição a partir dos centros dos municípios e contar, claro, com as oportunidades”. “Foi o que aconteceu, e neste caso a cessão do espaço da antiga cerâmica São José encerrou todos os obstáculos”, declara.

Cúpula do PPS do Guaçu, Elias Fernandes de Carvalho e Mario Antonio Zaia, com o secretário de Gestão Pública de SP, Davi Zaia, também do PPS: união de esforços

Lançamos uma força tarefa para que o governador favorecesse o Guaçu, já que a cidade veio perdendo muitas coisas nos últimos anos, mas agora dá o start para uma nova fase de expansão.

O empresário João Antonelli não foi esquecido. Considerado republicano em virtude de ceder em comodato o pavilhão em que o Poupatempo está instado. O município e sua população devem reconhecer este esforço para sempre. “O Antonelli, com certeza, ele sim, foi um dos baluartes”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *