POPULAÇÃO APROVA NEBULIZAÇÃO NOS BAIRROS. ZANIBONI E ADJACÊNCIAS RECEBERÃO EQUIPES 4ª, 5ª E 6ª

A população aprovou as medidas do prefeito Walter Caveanha de combate à dengue. Dentre as mais aplaudidas foi a nebulização contra a forma alada do Aedes, o mosquito.

Equipes de Controle de Endemias da Vigilância Epidemiológica foram recebidas com satisfação pelos moradores de diversos bairros. “Estava precisando de algo assim, mais contundente, contra o mosquito, porque estávamos todos preocupados em casa”, declarou Rita de Cássia Antunes Faria, da Vila São Carlos.

A aplicação do inseticida tem sido feita com nebulizador veicular para conter a proliferação do mosquito Aedes aegypti, e por isso as residências do Jardim Novo II e no Jardim Zaniboni I, II e III serão alvo nestas quarta, quinta e sexta-feira, respectivamente dias 13, 14 e 15, das 18h às 22h.

Desta vez serão utilizadas duas caminhonetes equipadas com o nebulizador veicular, uma da Secretaria de Saúde e a outra da SUCEN (Superintendência do Controle de Endemias). Os moradores foram avisados através de panfletos entregues nas casas nesta terça-feira, dia 12.

Conforme mapeamento, a operação abrangerá os bairros Nova Odessa, Veneza, Boa Vista e adjacências, desde o Sesi e a UPA/PPA, até quadras além da Avenida Suécia e da Avenida das Torres. A primeira nebulização veicular deste ano foi realizada no centro, no primeiro final de semana de fevereiro.

Durante o dia nesta quarta-feira, as cinco equipes de nebulização com equipamento costal estarão completando a pulverização em quadras do entorno da EFEF “Maria Júlia Bueno” e adjacências do Bairro da Capela, próximo da Vila São Carlos e do Jardim Murilo.

O objetivo da nebulização, popularmente conhecida como “fumacê”, é eliminar o Aedes aegypti em sua forma alada, já que não é eficaz contra larvas do mosquito transmissor dos vírus de dengue, zika e chicungunya. Contra larvas, a solução é evitar e eliminar possíveis criadouros.

A Secretaria de Saúde deflagrou a Campanha de Prevenção à Dengue no dia 1º de fevereiro, depois que o mês de janeiro registrou 17 casos positivos, ante 14 do ano passado inteiro. O objetivo da campanha é evitar que se repita a epidemia de 2015, quando Mogi Guaçu registrou mais de 15 mil casos confirmados.

De acordo com o relatório semanal emitido pela Vigilância Epidemiológica na sexta-feira, dia 8, o número de casos positivos deste ano subiu para 147, com tendência a continuar aumentando. O próximo relatório deve ser divulgado na quinta ou sexta-feira.  

Bira Mariano

Formado em Jornalismo pela Unaerp - Universidade de Ribeirão Preto, com módulos de pós-graduação em Jornalismo On Line pela Fundação Cásper Líbero. Trabalha na área desde 1995 e possui alguns sites, dentre eles o Jornalístico e o Animal e Companhia.

Seja o primeiro a comentar