PARTE DO PROFESSORADO DO GUAÇU DECIDE SE ENTRA EM GREVE

O presidente do Sindicato dos Servidores (Sindiçu), Waldomiro Sutério, o Mirinho, tem chance de provar que é um grande sindicalista e que vai pra cima em defesa dos professores do município.

Nesta segunda-feira, 14, ele e dirigentes sindicais coordenam assembleia com os professores que ficaram chupando o dedo em relação à jornada de trabalho reduzida, implantada para 70% dos profissionais da categoria.   

Aproximadamente 300 professores (30% do total) não foram contemplados com a medida da prefeitura podem entrar cruzar os braços.

Eles querem ser beneficiados com a redução da jornada que compreende 2/3 de atividades em sala de aula e 1/3 em atividades fora de classe.

Mirinho teria tentado conversar a respeito da reivindicação do professorado com o prefeito Walter, mas ainda não conseguido agendar uma reunião.

Contudo, representantes da administração se reuniram com sindicalistas e alguns professores para explicar que, se a medida for estendida para toda a categoria, o rombo na folha de pagamento será de R$ 6 milhões.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *