ORDEM DA SECRETÁRIA DE SAÚDE PREJUDICA O SAMU E ABRE ENROSCO POLÍTICO

Por aproximadamente 10 horas, o Guaçu ficou sem a única viatura UTI (ALPHA 01) do SAMU (Serviço Móvel de Atendimento de Urgência e Emergência).

O locaute aconteceu por causa de uma ordem de cima para baixo da secretária de Saúde, Clara Alice Franco Carvalho, que mandou que os socorristas transportassem com o veículo em questão uma paciente ao Hospital Mário Covas, localizado na cidade de Santo André.

Desta forma, prejudicou a população local e também de Estiva Gerbi, já que Clara passou por cima do prefeito Rafael Del Júdice e simplesmente ordenou que a viatura do município vizinho (BRAVO 04) tapasse buraco no SAMU guaçuano. Veja foto acima.

Vale lembrar que das três viaturas do SAMU local, apenas uma está em condições de uso – a que serviu ao carreto particular deste feriadão. Duas delas estariam paradas há pelo menos dez dias à espera de um conserto, mas dependeria do aval da Comissão de Licitação para liberar a grana e fazer o pagamento da retífica, sob a responsabilidade da Secretaria de Serviços Municipais (SSM).

O secretário Sebastião Lino, no entanto, confirmou que não há viaturas paradas no pátio dos Serviços Municipais e que todas estão em uso nas ruas, de acordo com o apurado pela reportagem.

Além disso, a secretária Clara colocou à disposição do SAMU a viatura recém adquirida junto ao governo estadual, mas não o veículo não teria os equipamentos considerados indispensáveis para o salvamento de vidas em situação de emergência.

Vereador estivense Marcio Pavan está tiririca da vida e disse que vai cobrar explicações de Clara Alice, secretária de Saúde do Guaçu

A ingerência no SAMU aconteceu em decorrência de as ambulâncias da Prefeitura estarem em completo estado de sucateamento, e para piorar a situação não haveria veículos adequados para realizar o transporte de pacientes em estado crítico, como o seria o caso desta segunda-feira.

A ambulância APH, que passou a servir a população em 2009 ‘tomou doril e ninguém mais viu’ na atual gestão.

Para o vereador Marcio Pavan, do Partido Solidariedade da Estiva, a atitude da secretária Clara Alice pode ser considerada como uma ingerência indevida contra as autoridades estivenses, cujo município custeia metade dos gastos com o SAMU naquela cidade. “Vou levar o assunto para o plenário da Câmara e cobrar explicações claras da secretária de saúde do Guaçu”, esbravejou o parlamentar.

A reportagem também esteve na residência do prefeito da Estiva e foi informada pela esposa que ele não sabia da suposta ingerência da secretária Clara Alice. Del Júdice, no entanto, acionou o diretor de Saúde do município, Marcelo Zachini, para acompanhar o enrosco.

Além disso, a situação vexatória com que os socorristas do SAMU estão trabalhando pode ser objeto de denúncia junto à Promotoria Pública, conforme informou uma fonte que solicitou para não divulgar o nome.

Bira Mariano

Formado em Jornalismo pela Unaerp - Universidade de Ribeirão Preto, com módulos de pós-graduação em Jornalismo On Line pela Fundação Cásper Líbero. Trabalha na área desde 1995 e possui alguns sites, dentre eles o Jornalístico e o Animal e Companhia.

Seja o primeiro a comentar