ORÇAMENTO MUNICIPAL É DE R$ 470,3 MILHÕES

O Orçamento do Município de Mogi Guaçu para 2017, já aprovado pela Câmara Municipal, praticamente repete a mesma previsão para este ano. Com receita e despesa previstas em R$ 471.8 milhões, a peça incorpora correção de apenas 0,33% em relação a 2016, quando a estimativa de receita foi de R$ 470.3 milhões.

A receita da administração direta, que expressa os valores relativos apenas à Prefeitura, é estimada em R$ 407.2 milhões para 2017. A despesa é fixada em R$ 359 milhões. Entretanto, não há previsão de sobra.

A diferença é comprometida com transferências. Ao Hospital Municipal “Tabajara Ramos” deverão ser transferidos, durante o exercício, R$ 26 milhões. À FEG (Fundação Educacional Guaçuana) serão destinados outros R$ 13.5 milhões.

Por último, R$ 8.6 milhões serão transferidos à Câmara Municipal, para atender obrigatoriedade legal. Esses recursos se destinam ao custeio das atividades do Poder Legislativo, uma vez que a Câmara não possui receita própria.

Embora recebam transferências, o HM como autarquia e a FEG como fundação têm orçamentos próprios. É prevista arrecadação de R$ 7.7 milhões pelo hospital e de R$ 4 milhões pela FEG, em ambos os casos insuficientes para cobrir as despesas de ambos no exercício.

O Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgotos) tem receita orçada para 2017 em R$ 52.8 milhões. Não é prevista transferência de recursos da Prefeitura para a autarquia.

Bira Mariano

Formado em Jornalismo pela Unaerp - Universidade de Ribeirão Preto, com módulos de pós-graduação em Jornalismo On Line pela Fundação Cásper Líbero. Trabalha na área desde 1995 e possui alguns sites, dentre eles o Jornalístico e o Animal e Companhia.

Seja o primeiro a comentar