OPOSIÇÃO SE VÊ FAVORECIDA COM PRÉ-CANDIDATURA DE HÉLIO

Pré-candidatos a prefeito do campo da oposição, como Marcos Antonio (PSD) e André Oliveira (PSOl), e até possivelmente Tailândia (PRB), se veem favorecidos com a provável pré-candidatura de Hélio Miachon Bueno a prefeito, sugerida ontem em coletiva de imprensa realizada no espaço Arlequim.

Para Marcão, a presença de Hélio racharia o grupo do atual prefeito, e desta forma votos seriam disputados por dois grandes candidatos em mesmos campos, mas que agora estarão em lados opostos tentando conviver num teatro de boas relações – que poderá se romper durante a campanha. “Não acredito que o grupo do Walter esteja contente com a decisão do Hélio”, mencionou.

Contudo, Hélio deixou explícito que não rompeu com o atual prefeito e segue apoiando a gestão de Caveanha até o final. Mas, colocou o seu nome à disposição do PMDB e de partidos coligados, como o PV e o PDT, para uma eventual composição – caso as pesquisas de opinião atestem que possui uma postulação forte.

“Na verdade, o nome de Hélio é algo para a casa dos 40 mil votos”, afirmou uma fonte do JG próxima do ex-prefeito.

É o que também avalia um vereador consultado pela reportagem. “ É uma pré-candidatura densa”, conclui.

Já outro vereador é da opinião de que Walter fica atingido, mas não o vê como fora do páreo. “Pelo contrário, a candidatura de Walter não é brincadeira.  É um político respeitável e o Hélio, se sair mesmo, terá dificuldade em derrubá-lo. Se é que vai conseguir”, adiantou.

Contudo, o parlamentar prevê rusgas entre os grupos. “Se eles se juntaram para derrubar o Paulinho, alguém vai romper para derrubar o Marcos?”, questiona. “Haverá dissensões”, elocubra.

Para o pré-candidato do PSOL, André Oliveira, o anúncio do Hélio não vai interferir em nada na apresentação das propostas da legenda.

“Vemos com naturalidade  tudo isso, pois estamos em uma democracia onde todos têm o direito de se candidatar. Para nós não ocorre mudança, pois representamos uma esquerda progressista da sociedade e prezamos a mudança de governo. Hélio não é nem presente e nem o futuro. É o passadismo”, afirmou.

O pré-candidato do PRB, Alex Tailândia, não respondeu aos questionamentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *