OPINIÃO – O GOVERNO MUNICIPAL TEM QUE ARROJAR E NÃO FALAR PRA DENTRO

O prefeito Walter Caveanha é um político sério e de certa forma até mesmo introvertido. Mantém um estilo low profile de ser que lhe é nato e não há nada errado nisto.

No entanto, é preciso arrojar mais.

Passados dois anos de mandato, o discurso de que teve sim que reconstruir financeiramente a prefeitura, segundo tem esclarecido, literalmente não faz mais a cabeça de boa parte da população. É preciso ir mais além. Enfatizar mudanças e adotar uma postura mais aguerrida.

Sua administração, com toda certeza, deparou-se com problemas, mas o povo não quer ouvir mais isso. As obras e conquistas existem, mas ficam escondidas e não chegam aos rincões guaçuanos. Qual a razão disso?

Nos últimos meses, o contexto de repercussão de fatos ditos negativos foi se ampliando. Agora é a dengue, usada como arma eleitoral. Depois será outro tema e assim por diante até chegar 2016.

É urgente uma política de comunicação que adote uma postura pró-ativa em relação ao que se pode chamar denuncismo…e, por outro lado, seja ainda suficientemente positiva para fazer chegar ao povo a marca distintiva da administração.

E não apenas a comunicação, óbvio, haja vista que sozinha é apenas andorinha que não faz verão. É fundamental contagiar os núcleos formadores de opinião do próprio governo, pois sem eles a gestão fala pra dentro.

É preciso também incentivar a maior parte dos comissionados para ser a linha de frente de defesa da administração, e fazer por onde defender quem lhes dá a oportunidade de estar amparado todo santo mês. Quadros excelentes entre eles existem e são como um estofo que pode fazer diferença. Principalmente, urge reconquistar os servidores municipais.

Emergido de um governo anterior que não teve a sorte de contar com o apoio massivo dos trabalhadores concursados, a coligação que elegeu Caveanha angariou fortalecimento dentre os funcionários da prefeitura como poucos nos últimos gestores.

Agora, o crédito não é tão amplo assim. Porém, há meios de recuperar o prestígio e neste mister se faz necessária a atuação política de seus mais prestigiosos interlocutores.

Pois…É justamente nesta falsa impressão de apatia que os adversários vão explorar… o calcanhar de Aquiles do atual comando municipal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *