OBRAS DO NOVO EMISSÁRIO DE ESGOTO A TODO VAPOR

O novo sistema coletor do Samae está sendo implantado a todo vapor. As obras vão garantir melhor saneamento básico e garantir a vida no Rio Mogi Guaçu.

Funcionará por gravidade e será conectado diretamente no emissário que capta o esgoto da margem direita do Rio Mogi Guaçu até a ETE (Estação de Tratamento de Esgoto da Avenida Brasil).

A elevatória vai ser desativada porque, além de provocar forte mau cheiro, também causas dificuldades para a realização de sua manutenção.

A estação elevatória depende de bombeamento de recalque e apresenta problemas constantemente, exigindo manutenção frequente e dispendiosa, além de exalar mau cheiro.

O prazo para conclusão da obra é de seis meses contados a partir da emissão da Ordem de Serviço, o que ocorreu em 26 de janeiro.

A obra está sendo executada pela Construtora Cappellano, que foi contratada através de licitação. A empresa fixou o canteiro de obras na Praça Cândido Rondon. O investimento é de R$ 868.060,64, em recursos do Governo do Estado. O projeto recebeu licença ambiental da Cetesb (Companhia Ambiental do estado de São Paulo) em 2014.

Essa medida objetiva colocar a tubulação da via em nível com o emissário que vai permitir a eliminação da estação elevatória de esgoto do Parque dos Ingás.

A elevatória vai ser desativada porque, além de provocar forte mau cheiro, também causas dificuldades para a realização de sua manutenção.

A obra é financiada com recursos do Fehidro (Fundo Estadual de Recursos Hídricos), órgão do governo do estado. O projeto está orçado em R$ 868.060,64.

O emissário da Siqueira Campos recebe contribuição de esgoto de grande parte da cidade, como a Capela e Bela Vista, entre outros bairros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *