MULHERES DEVEM FAZER A DIFERENÇA NA POLÍTICA EM 2014

Desde maio de 1933, as mulheres participam da escolha dos nossos representantes. De lá para cá, muita coisa aconteceu até a primeira mulher chegar à Presidência da República (Dilma Rousseff). Não há dúvida de que a presença feminina vai fazer diferença nas urnas novamente em 2014, apesar de o período ainda ser de definições.

Partidos e lideranças têm feito reuniões constantes. Homens e mulheres estão decidindo se irão disputar as eleições de outubro.

De acordo com especialistas, ao chegar ao poder, a diferença entre homens e mulheres está na sensibilidade para os problemas sociais. É um olhar mais maternal, porém decidido, sem titubear ou barganhar.

Para a candidata a deputada pelo Solidariedade, Açucena Ferraz Bizarria, é preciso fazer valer ações para que a cidadania da mulher saia do papel e se torne realidade. “E o primeiro passo é reduzir a violência doméstica”, disse.

Sobre a mulher na política, Açucena confirma que a maior participação é fundamental para que as correlações de força no âmbito do poder sejam mais igualitária, e para tanto é preciso arregaçar as mangas.

“Veja o meu caso, é singular: sou a única mulher candidata a deputada estadual em Mogi Guaçu e percebo que nós, mulheres, poderíamos formar um conjunto em torno do ideal de mudar a política, e desta forma me sinto integrada no quadro de renovação juntamente com outras mulheres de nossa”, confessa.

Além de Açucena, estão registradas as candidaturas da bispa Marinês Campos (PMDB) e Lili Barbosa (PRB) a deputada federal.

Para Açucena, a política feita pelas mulheres é diferente. Segundo ela porque a mulher tem mais sensibilidade na vida pública e atua pensando na vida das pessoas. “Isto não é chavão e uma constatação”, resume.

Apesar de muitas mulheres terem papel de destaque na política, uma maior participação feminina ainda depende da Lei das Cotas. No caso dos cargos onde a cota não é exigida, o número de candidatas ficou bem abaixo do índice de 30%. 

Bira Mariano

Formado em Jornalismo pela Unaerp - Universidade de Ribeirão Preto, com módulos de pós-graduação em Jornalismo On Line pela Fundação Cásper Líbero. Trabalha na área desde 1995 e possui alguns sites, dentre eles o Jornalístico e o Animal e Companhia.

Seja o primeiro a comentar