MP PEDE QUE PAULINHO DEVOLVA R$ 1 BILHÃO AOS COFRES PÚBLICOS

O ex-prefeito Paulo Eduardo de Barros, o Dr. Paulinho (PHS), e outros envolvidos, tem 15 dias para se manifestarem por escrito em relação à Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa e enriquecimento ilícito, conforme mandou notificar o juiz da 2ª Vara Cível,  Sérgio Fochesato.

Segundo matéria da Gazeta Guaçuana, a ação foi proposta há um mês o valor chega a quase  R$ 1,1 bilhão. Nela constam a ex-primeira dama, Sandra Benites de Barros, o ex-vereador Amarildo Donizete Constantino e o ex-presidente do PV de Mogi Mirim, Anderson Mendonça.

Pela ação, ainda informa a Gazeta Guaçuana, todos fariam parte de um esquema de desvio de dinheiro público por meio da Associação Clube dos Amigos, que recolhia contribuições de funcionários em comissão. A finalidade, segundo o MP, era financiar a campanha da então primeira dama.

A denúncia contra os políticos foi feita pelo hoje coordenador do Procon. Ronaldo José da Silva, que foi comissionado da gestão Dr. Paulinho e que teria redigido o estatuto do Clube dos Amigos.

A denúncia foi feita pelo coordenador do Procon, Ronaldo José da Silva, que foi comissionado de Paulinho, contribuía com R$ 100,00 por mês, foi acusado de redigir o estatuto do Clube dos Amigos (embora alegue o contrário e diz que assinou uma cópia sem ter lido). “A minha parte eu fiz, agora cabe a Justiça se pronunciar”, declarou à reportagem do último sábado (Foto internet. Autoria: Fernando Parizi – Guaçu Repórter)

Ele rechaça  a afirmação e disse que elaborou o estatuto para outra entidade, sendo então copiado e dado para ele assinar sem que tivesse lido. A Advogada Janaína Martini também foi indicada pela subsede da OAB local para compor o Comitê e representar a denúncia.

O MP alega que o PV e o Clube dos Amigos eram a mesma coisa, tendo inclusive o mesmo endereço. Amarildo era o coordenador da campanha da deputada da ex-primeira dama e Anderson Mendonça o tesoureiro da Associação.

A arrecadação mensal era de aproximadamente R$ 6.350,00 e o Clube dos Amigos fugiu das suas funções, que era de promover atividades sociais, de lazer, culturais e debates políticos. O único evento relacionado ao estatuto foi um jantar.

Na matéria da Gazeta, Dr. Paulinho alegou que em novembro do ano passado, o Tribunal Regional Eleitoral deu por improcedente a ação contra ele por formação de caixa dois para a campanha eleitoral da ex-primeira dama. Também considerou o valor exorbitante e questionou a ação em virtude de ter sido inocentado pelo TRE.

Os demais envolvidos também foram inocentados na decisão do Tribunal Regional Eleitoral, e o então advogado Ricardo Porto afirmou que a decisão atestaria que teria havido manobra política contra o ex-prefeito e os demais citados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *