MARCÃO, TAILANDIA E PROFESSOR ANDRÉ DISPUTAM MENTES E CORAÇÕES DA OPOSIÇÃO

A sorte está lançada e estará do lado de quem puder vender mais garrafas. Por vender não se entenda a compra e venda ou o negócio mercantil puro e simplesmente.

Pelo contrário, as eleições são espaço para definir propostas e estabelecer a sedução, sim, claro, a sedução que capta corações e mentes.

A primeira semana de campanha eleitoral já deu o diapasão da oposição. Os candidatos a prefeito Marcos  Antonio (PSD), Alex Tailândia (PRB) e professor André Oliveira (PSol) disputam o naco de eleitores que tentam impedir o quinto mandato do atual manda-chuva do Executivo: Walter Caveanha, que com um grupo enorme pode ser o Usain Bolt no mês de outubro.

Mas vamos lá, Tailândia deu o pontapé inicial com um canhão: um vídeo realmente bem feito sobre os pais do presídio feminino.

Em pouco mais de 1 minuto citou cinco vezes o nome de Caveanha, e ainda por cima introduziu Daniel Rossi na jogada com aquele vídeo entrevista concedida à EPTV, em que declara que poderia ceder um terreno para o tal cadeião.

No mesmo vídeo, afirma que o pai do cadeião é mesmo Hélio Miachon Bueno e, por fim, o próprio Tailândia aparece glorioso junto a populares como quem vai redimir Mogi Guaçu.

Para quem entende um tico de semiótica: pingo de i é letra. Isto é: na internet, nas redes sociais, Tailândia está uma cabeça à frente dos demais oposicionistas.

Marcão não deixa por menor no meioonline, mas assume um caráter mais de corpo a corpo. Tem gastado sola de sapato e mantido uma agenda de encontro e reuniões em vários bairros da cidade.

O vice, André, busca interagir com maior dedicação nas redes sociais, mas não descuida da campanha no terra a terra.

Contudo, por enquanto, Marcão ataca de bom moço, mas dentro do grupo dele há quem diga que sem desconstruir Walter não vai dar liga. E já colheria críticas dos mais chegados.

Por sua vez, professor André Oliveira, com muuuuiiito menos recursos financeiros, abusa da criatividade e tem postado material bem feito nas redes para se diferenciar com aquilo que o PSol ainda pode se diferenciar: o respeito aos eleitores através de um programa propositivo.

Bira Mariano

Formado em Jornalismo pela Unaerp - Universidade de Ribeirão Preto, com módulos de pós-graduação em Jornalismo On Line pela Fundação Cásper Líbero. Trabalha na área desde 1995 e possui alguns sites, dentre eles o Jornalístico e o Animal e Companhia.

Seja o primeiro a comentar