INVERNO DERRUBA PREÇOS DE VERDURAS NAS FEIRAS

A venda de hortaliças e de folhagens, diminui entre 20% e 30% no inverno. O valor dos produtos também se ajusta para baixo na mesma proporção, em virtude do clima frio ser menos propício ao consumo destes produtos.

Alface, agrião (que atinge o apogeu agora), rúcula e outras verduras do mesmo grupo ficam mais tempo nas bancas das feiras e dos supermercados.

Produtores e vendedores já sabem disso, e atiçam a fome do cliente com os preços mais em conta, na mesma proporção da queda do consumo.

Segundo quem entende do riscado, como o produtor Júlio Marangoni, o inverno deixa as hortaliças mais bonitas. Mas ele explica, que a queda da temperatura facilita o manejo em relação ao verão, e isto reflete em custos menos caros.

“Um pé de alface atinge facilmente os 800 gramas com cinco graus a menos de temperatura, enquanto que, no verão, a mesma qualidade vai pesar a metade, com o custo redobrado. É por isso também que, no frio, os preços ficam menores”, afirmou ao jornal  Gazeta Itapira, de Itapira.

O pequeno produtor Manoel Benedito Bueno observa que o friozinho caprichado é a época mais apropriada para se consumir verduras.

“É quando estão mais apetitosas e bonitas, com suas propriedades naturais mais viçosas”, esclarece. “Eu mesmo consumo bastante nesta época”, confirma.

Acostumado com a sazonalidade, o vendedor Venício Marque Duarte se prepara neste período com maior aquisição de legumes destinados aos refogados.

Couve, acelga, chicória espinafre e outros têm o consumo alavancado pelo frio, não raras vezes utilizados com caldos, carnes e demais pratos quentes. “Então, eu procuro tê-los em maior quantidade do que as folhagens frias”, avisa.

O simpático casal de aposentados Roberto de Freitas e Ivone Pereira de Lima Freitas não deixa faltar verduras em casa. Nem na época do frio.

Eles consomem muita hortaliça diariamente, em especial dona Ivone, sempre apaixonada por pratos leves que não dispensam verduras.

“Eu aprendi com ela a ter uma alimentação mais saudável, para que tenhamos uma vida mais longa e com saúde”, ponderou Freitas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *