INCOMPETENTE: GOVERNO DE SP LISTA MEDICAMENTOS DE ALTO CUSTO EM FALTA E AFETA O GUAÇU

Em relatório do monitoramento do abastecimento nas Farmácias de Medicamento Especializado, a Coordenadoria de Assistência Farmacêutica da Secretaria de Estado da Saúde lista 87 medicamentos de alto custo em falta, total ou parcial, no período de 30 de julho a 3 de agosto.

 

São medicamentos distribuídos pelo Ministério da Saúde e pela Secretaria de Estado da Saúde através da Farmácia de Alto Custo, cujo desabastecimento tem gerado constantes reclamações por parte dos munícipes de diversas cidades, incluindo Mogi Guaçu, embora o fornecimento não seja de obrigação das prefeituras.

 

A Secretaria de Saúde de Mogi Guaçu recebeu cópia do documento. Dos 87 itens, 12 estavam em falta em 100% das unidades, que, no caso, são as Farmácias de Medicamento Especializado. Dos outros 75 medicamentos, o percentual de desabastecimento varia de 3% a 95%.

 

Sete medicamentos da relação são fornecidos pelo Ministério da Saúde e 80 pela Secretaria de Estado da Saúde. A Secretaria de Saúde do Município apenas faz a retirada na DRS (Diretoria Regional de Saúde) de São João da Boa Vista – jurisdição a que pertence Mogi Guaçu – e entrega aos munícipes.

 

Além da situação de cada medicamento, o relatório elenca os motivos da falta, as ações tomadas e os prazos para a regularização do abastecimento nas unidades. O abastecimento da maioria deve estar regularizado entre agosto e setembro. Seis não têm previsão – três do Ministério da Saúde e três da Secretaria de Estado da Saúde.

 

Os motivos da falta variam, desde a dificuldade para aquisição do produto em razão do pregão de compra ter resultado “deserto” e fracassado por falta de interesse dos fornecedores em participar da licitação, como é o caso de 18 itens. Outros 37 medicamentos constam como em processo de aquisição.

 

O atraso pelos fornecedores também é outro motivo de desabastecimento. A lista cita 12 produtos aguardando a entrega pelo fornecedor. Pelo menos dois outros medicamentos estão parcialmente em falta devido ao remanejamento entre unidades e dois nem têm previsão devido à descontinuação da fabricação.

 

A Secretaria de Saúde de Mogi Guaçu cuida de todo o processo, desde o requerimento pelo interessado, e faz a retirada dos medicamentos de alto custo na DRS como um benefício à população, à medida que poupa o munícipe do trabalho de se deslocar até São João da Boa Vista para ele próprio retirar o medicamento. A entrega ao usuário é feita no Centro de Saúde.

 

O relatório em formato PDF está disponível para consulta no site da Prefeitura. O link é http://www.mogiguacu.sp.gov.br/v2/sec_saude/arquivos/Monitoramento_abastecimento_medicamentos_08.pdf

Bira Mariano

Formado em Jornalismo pela Unaerp - Universidade de Ribeirão Preto, com módulos de pós-graduação em Jornalismo On Line pela Fundação Cásper Líbero. Trabalha na área desde 1995 e possui alguns sites, dentre eles o Jornalístico e o Animal e Companhia.

1 Comentário

  • Responder agosto 7, 2018

    cleofas

    Sucateou a saúde e educação, mas seus apoiadores e amiguinhos não fogem à regra não, a hipocrisia reina entre eles (ato ou efeito de fingir, de dissimular os verdadeiros sentimentos, intenções; fingimento, falsidade), e demagogia ( É uma forma de atuação política na qual existe um claro interesse em manipular ou agradar a massa popular)

Deixe um comentário