HORROR: MAR DE LARVAS DA DENGUE NO JARDIM GUAÇUANO

Um verdadeiro mar de larvas do mosquito da dengue foi encontrado por fiscais da Saama em área verde do Jardim Guaçuano. Dois moradores egressos do sistema penitenciário seriam os responsáveis pela porquice verificada no local.

É tanto lixo com criadouros que um dos fiscais teve que sair correndo para não ser picado pelos mosquistões da dengue.

Um outro fiscal, além de rezar, passou repelente e encarou de frente os ninhos com as larvas do transmissor da doença do momento, que já teria matado 8 pessoas em Mogi Guaçu.

Os fiscais foram ao local a partir de denúncias anônimas de tanta sujeira jogada no meio do mato. Não houve autuações porque não houve flagrante.

Não se sabe de a área é de propriedade da Prefa, mas o caso chamou a atenção pelo volume de lixo jogado de foram tão cabeluda.

2 thoughts on “HORROR: MAR DE LARVAS DA DENGUE NO JARDIM GUAÇUANO

  1. cleofas says:

    kkk, boa matéria com um toque cômico, gostei, pode-se denominar tanto de cagódromo como bostômetro, quando recebemos a reclamação de uma senhora que foi literalmente premiada com uma bela cagada, elencamos a seguir as doenças que podem ser provocadas pela permanência deles no local, “UM DESCASO” :Criptococose
    Histoplasmose
    Salmonelose
    Ornitose
    Toxoplasmose
    Dermatites
    Alergias
    Psitacose
    Tuberculose avícola
    É importante evitar o contato com os pombos de rua porque as doenças causadas por eles incluem cegueira, infecções no cérebro, dos pulmões e dos intestinos.

    A forma mais comum de infecções causadas pelos pombos é feita pelas vias respiratórias, através da inalação das fezes secas depositadas nos mais variados lugares, como em carros, chãos, janelas e calçadas. Porém, outro modo de contaminação é através do piolho dos pombos que podem cair sobre as pessoas quando eles voam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *