HORROR: JOVEM MATA A MARTELADAS POR CAUSA DE CIÚMES

Sob o comando dos delegados Fernando Zucarelli e José Emídio, e trabalhos intensos do SIG (Serviço de Investigações Gerais) da Policia Civil, teve fim agora a pouco a procura pelo jovem Wellington Diogo Nunes Izidoro, de 28 anos. Ele estava desaparecido desde a última sexta-feira quando disse para parentes que iria para São Paulo atrás de uma menina.

Os tiras da Civil se debruçaram sobre o caso e conseguiram prender o casal Rodrigo Fernando dos Reis, 19 anos, e Luana Cristina Borges, 18 anos. Eles confessaram que planejaram e executaram a morte a marteladas de Wellington

Segundo apurado, Rodrigo tinha ciúmes da vítima que, há alguns anos, teria tido um caso com Luana. Além do ciúme doentio, o assassino desconfiava que os dois ainda tinham um caso.

Na sexta Rodrigo criou um fake (perfil falso no Facebook) com o nome e imagens de Luana e começou a ‘conversar’ com a vítima. Ele também marcou um encontro para a noite daquele dia na casa do casal, situada na rua Espanha, 260. Nas conversas Rodrigo (se passando por Luana) disse que havia se separado do amasio.

Ao chegar na casa, Wellington foi recebido com marteladas na cabeça desferidas por Rodrigo. Depois de consumada a morte, o casal pegou o carro da vítima, colocou o corpo dentro e o desovou no Rio do Peixe, jogando de cima da ponte de ligação para os bairros Itapirinha e Rio Manso.

Em seguida os dois foram para Mogi Guaçu e trocaram o carro da vítima (um Santana 2006) por um Vectra vinho ano 1994. A armação seria para dar fim no carro.

Os detalhes de como os policiais chegaram até os acusados ainda não foram passados pela Polícia Civil pois a ocorrência ainda está em andamento na Delegacia local.

Há cerca de 20 minutos foi decretada a prisão temporária de 30 
dias do casal. Eles têm uma filha de apenas um ano e três meses de idade.

O corpo de Wellington ainda não foi encontrado, mas logo pela manhã as buscas serão retomadas.

Trabalharam para a rápida elucidação do caso os policiais civis Daniel, Cassius, Dado, Élcio, Vanderlei, Vanessa e Luiza, todos sob o comando dos delegados Fernando Zucarelli e José Emídio.

TEXTO INTEGRAL DA GAZETA ITAPIRENSE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *