GUAÇU: ÔNIBUS, CORREIOS E ESCOLAS PARALISADOS NA GREVE GERAL CONTRA TEMER

Trabalhadores da Viação Santa Cruz, empresa que realiza o transporte público coletivo de passageiros em Mogi Guaçu, além dos Correios e de algumas escolas estaduais, cruzaram os braços em apoio à Greve Geral contra o retrocesso trabalhista promovida pelo governo considerado golpista de Michel Temer.

A Gazeta Guaçuana informa que o Sindicato dos Motoristas e dos Condutores de Veículos impediu que os funcionários da Santa Cruz saíssem para cumprir o dia de trabalho. Contudo, de acordo com que apurou o Jornal do Guaçu, havia um consenso entre os trabalhadores de apoiarem a greve.

Ontem, um deles conversou com a reportagem, sob sigilo do nome, e admitiu que o objetivo da paralisação seria este.

“O Sindicato têm força jurídica e nos explicou que a Greve é legítima. Nos orientou a deixar o ônus da situação para ele. Mas, todo mundo está apoiando a paralisação. Este governo está acabando com a classe trabalhadores e tirando os nossos direitos”, admitiu um motorista, que conversou quarta-feira com a reportagem.

Nos Correios, a situação é a mesma. Uma das categorias sempre afetadas com a possibilidade de ser atingida pelo desmonte e a paralisação, os funcionários agora temem que as propostas do governo federal possam gerar mais pobreza, declínio do poder de compra e terceirização exagerada.

O JG buscou conversar com alguns trabalhadores, mas ninguém quis comentar o assunto, remetendo a reportagem para a assessoria de imprensa, em Bauru.

Nas escolas estaduais o apoio é de quase 100% à Greve Geral, mas a paralisação conta com apoio espaçados de algumas unidades.

Desta vez, os trabalhadores da educação do Estado agiram no silêncio e não se posicionaram abertamente sobre a Greve. “Porém, sabemos que há professores e escolas que estão senão paralisadas, com um ritmo de trabalho de mais devagar. A proposta deste governo federal é um assalto aos trabalhadores e um retrocesso”, afirmou uma professora. “Não podemos ficar olhando sem fazer nada. Estamos apoiando a greve de maneira irrestrita”, acrescentou.

A Polícia Militar e a Guarda Civil Municipal informaram que até o momento nenhuma ocorrência foi registrada em especial à frente da garagem da Santa Cruz. Os comandos informaram que acompanham de perto a situação.

Vale lembrar que a Greve Geral conta com o apoio e participação dos Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Itapira, Sindicato dos Ceramistas de Mogi Guaçu e Região, Sindiçu (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais), Sindicato dos Empregados no Comércio de Mogi Guaçu e Região, Sindicato da Alimentação de Mogi Mirim e Região, Sindicato dos Papeleiros de Mogi Guaçu e Sindicato dos Condutores de Mogi Guaçu e Região, Sindicato dos Metalúrgicos e Apeoesp.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *