FOTÓGRAFO DOUG CASARIN FOI ESTRANGULADO, CONFIRMA LAUDO DO IML

Conforme atestado de óbito, o fotógrafo Doug Casarin, que trabalhava no CREAS, da prefeitura, foi morto por estrangulamento. O laudo definitivo será emitido em 30 dias, mas o atestado confirma a suspeita do pai, o locutor comercial Roberto, de que o filho não havia cometido suicídio.

“Sempre tive esta convicção de que meu filho fora morto e não se matado”, aludiu o locutor Casarin à reportagem. O corpo de Douglas, um dos mais talentosos fotógrafos paulistas, foi encontrado sem vida há duas semanas na Lagoa dos Macacos, localizada no extremo sul de Mogi Guaçu.

Inicialmente foi aventada a hipótese de suicídio, mas os peritos também confirmaram que havia possibilidades críveis de que o rapaz fora assassinado. “Quando me disseram que ele havia cometido suicídio eu não acreditei”, disse seo Roberto. “As imagens de fotos do local de onde o corpo foi encontrado me davam a segurança de que o Douglas não atentara contra a própria vida”.

Foto: internet

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *