FONE VAI DEDAR NINHOS DO MOSQUITO DA ZIKA

A Vigilância Epidemiológica passa a  oferecer um canal direto para as pessoas dedarem locais suspeitos de manter criadouros de larvas do mosquito Aedes aegypti, transmissor dos vírus de dengue, chikungunya e zika.

Uma funcionária está incumbida de receber as queixas pelo telefone 3811-9800 e gerenciar as ações necessárias para averiguar reclamações de criadouros em imóveis construídos.

Feita a denúncia, a reclamação é registrada e um agente irá ao endereço indicado. Se o acesso ao imóvel não for possível, por estar desocupado ou fechado, a VE solicitará a ficha cadastral da propriedade à Secretaria de Serviços Municipais.

O proprietário ou responsável será notificado para agendamento de abertura do imóvel, deixando uma cópia da notificação no local e outra no endereço de correspondência informado no cadastro.

Caso não tenha sido informado um endereço para correspondência, a notificação será publicada no jornal “Tribuna do Guaçu”, em que são publicados os atos oficiais da Prefeitura e autarquias municipais.

A Vigilância Sanitária poderá, então, através de processo administrativo, autuar e, se cabível, aplicar multa com base na legislação municipal e no Código Sanitário.

As reclamações referentes a terrenos sem edificação devem continuar sendo apresentadas à Secretaria de Serviços Municipais, pessoalmente, no Pátio da Prefeitura, ou pelo telefone 3811-7030.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *