FACÇÃO CRIMINOSA TERIA ATACADO A BASE DA GM E IMPOSTO MEDO EM INAUGURAÇÃO DE ESCOLA EM MOGI

Ainda de forma extra oficial, a Polícia já trabalha com a hipótese de que uma facção criminosa possa estar por detrás do ataque à base da GCM do bairro dos Ypês, além de dois outros ataques ocorridos em Mogi Mirim, sendo um deles contra viatura da PM. No entanto, as investigações são preliminares e não confirmariam as suspeitas.

Além disso, uma sacola teria sido localizada na manhã de hoje contendo um artefato, nas proximidades da escola estadual Rodrigues Alves, que foi reinaugurada após obras de restauração. O secretário de Educação de SP, Herman Voorwald, estava presente, mas a solenidade atrasou porque as vias próximas do colégio foram isoladas.

O Gate, grupo especializado da PM, teria sido acionado por causa do suposto artefato que estaria no interior do pacote. As vias permaneceram fechadas por horas.

No Guaçu, os bandidos agiram utilizando coquetéis molotov (garrafa de vidro com gasolina e um pano na boca em chamas) para atear fogo na Base da Guarda Civil Municipal, que fica na Avenida Bandeirantes. O ataque ocorreu na madrugada desta sexta-feira.

 

FOTO: Rodrigo Fernandes/MGA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *