ESCÂNDALO DAS COBRAS PÕE VERSÃO DE DIRETORA DE ESCOLA CONTRA TAILÂNDIA

Em nota, a Secretaria de Educação informa que Alex Tailândia (PRB) pediu as cobras, que já estariam em vidro, para a diretora e as teria usado para – supostamente  – fazer a denúncia na sessão da Câmara, dia  29 de fevereiro. Por sua vez, o vereador afirma que a menção oficial é mentirosa.

Quem está com a razão? Tire as suas dúvidas lendo os dois posicionamentos.

NOTA PREFEITURA

Em relato preliminar da diretora da EMEF “Professora Iná Aparecida de Oliveira Marconi”, a secretária de Educação, Célia Maria Mamede, foi inteirada de que o vereador esteve no estabelecimento na tarde de segunda-feira, dia 29, e foi recebido por ela. Ele disse que decidiu ir ao local depois que um pai de aluno contou-lhe que apareceram duas pequenas cobras na área do playground.

De fato, segundo a diretora relata, duas cobras ainda filhotes surgiram onde fica o parquinho da escola, mas, quando o vereador chegou, os animais já estavam conservados em vidro. A diretora o acompanhou em visita às instalações para que ele visse que a escola está limpa e bem mantida, com a grama roçada.

Ao final da visita, o vereador pediu à diretora que lhe entregasse os recipientes com as cobras a pretexto de que as levaria para a escola particular que possui em Araras a fim de identificar de que espécie seriam.

Célia Mamede explica que as providências que a Secretaria de Educação toma para prevenir a presença de animais nocivos nos estabelecimentos de ensino é a manutenção de limpeza e roçagem, uma vez que o aparecimento desses animais é de difícil controle, especialmente devido às chuvas ao calor.

A secretária de Educação destaca que até hoje não há registro de acidente causado por animais peçonhentos nas escolas municipais.

A nota destaca que é provável que os animais tenham vindo da extensa área verde próxima da escola, onde existe um canal de escoamento de águas pluviais.

Nessa mesma área, de frente para a rua atrás da escola, parte da própria população insiste em descartar lixo irregularmente (foto), inclusive carcaças de animais mortos.

RESPOSTAS VEREADOR

“Mentira”.

Foi assim que o vereador Alex Tailândia se pronunciou a respeito da nota da Prefeitura acerca de duas cobras encontradas na EMEF “Professora Iná Aparecida de Oliveira Marconi”.

De acordo com  Tailândia, “a pessoa da escola, que não vou citar o nome para não ser perseguida, me disse que entrou em contato com a zoonose [Centro de Controle de Zoonoes – CCZ] e que eles não iriam retirar [a cobra] porque não tinha nenhum biólogo para fazer o reconhecimento dos animais. Também afirmou que entrou em contato com a Secretaria [Municipal] de Educação e ninguém se posicionou a respeito”, mencionou.

O vereador destacou ainda que quando fizera menção de que ele é proprietário de um estabelecimento de ensino [em Araras], a funcionária da escola municipal perguntou se havia lá, em Araras, algum biólogo.

“Eu disse que havia dois biólogos, e então ela me perguntou se eu poderia levar para fazer o reconhecimento [das cobras]. Eu disse que sim; e friso que não solicitei, em nenhum momento, para a funcionária me entregar as cobras. Inclusive, ela disse que o filho dela achava que delas seria Jararaca”.

O parlamentar salientou que está “mandando amanhã (hoje – quinta, dia 3), pelo meu cunhado, os 2 animais para que os biólogos da minha escola possam fazer o reconhecimento de ambas. Essa é a verdade”, destacou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *