EMBROMAÇÃO DE TEMER FAZ PREFEITURA ESCLARECER SOBRE YPÊ AMARELO

Todo o processo relativo às 1.400 moradias do Residencial Ypê Amarelo vem seguindo os rituais habitualmente adotados pela Caixa Econômica Federal.

A CEF é responsável pelo repasse dos recursos oriundos do Tesouro Nacional para o custeio da construção. Daí ser, portanto, responsável pelo acompanhamento e vistoria dos vários estágios da obra.

Apenas quando a instituição dá a obra por total e definitivamente concluída é que podem ser adotados os procedimentos para a entrega das unidades.

De parte da Prefeitura, todos os compromissos estão rigorosamente cumpridos, como disponibilização de abastecimento de água e destinação final dos resíduos de esgoto, expedição do habite-se da moradias e garantia de transporte, entre outros.

A empresa responsável pela construção também já concluiu suas intervenções, providenciando todas as medidas requeridas a partir das vistorias. Cada uma das vistorias verifica quesitos específicos.

O relatório da empreiteira, com todas as informações pertinentes às obras, já está de posse da Caixa Econômica Federal. Esta, por sua vez, reporta todos os fatos ao Ministério das Cidades, que é o titular do Programa Habitacional “Minha Casa Minha”, cabendo-lhe, por fim, definir a ocasião em que o residencial deve ser entregue aos moradores. Reconhecidamente, a Caixa Federal tem feito todos os esforços para agilizar a entrega das unidades.

O Município não possui prerrogativa para intervir nesse processo. Não pode, portanto, isoladamente, estabelecer data para a liberação das unidades aos contemplados. Necessário reafirmar que isso cabe, EXCLUSIVAMENTE, ao Governo Federal, através do Ministério das Cidades.

De qualquer modo e mesmo assim, de há muito são feitas gestões junto à esfera federal no sentido de que seja abreviada o máximo possível a data para a entrada dos moradores em seus respectivos imóveis.

Nesse sentido, o prefeito Walter Caveanha esteve em audiência com o Ministro das Cidades, Bruno Araújo, tratando do tema e manifestando a honra de poder recebê-lo em Mogi Guaçu, por ocasião do evento.

A Prefeitura de Mogi Guaçu empenhou todos os seus esforços para a construção do Residencial Ypê Amarelo no objetivo de proporcionar conforto, segurança e qualidade de vida a famílias desprovidas do teto próprio. Tem, portanto, o maior interesse de que isso se materialize sem tardar.

OPINIÃO DO JG

Os contemplados com as residências também devem pôr a culpa desta situação naqueles que pediram o Fora Dilma aqui em Mogi Guaçu. É só procurar nas fotos e ver quem gritou pelas ruas e acabou por prejudicar os mais pobres.

Vale lembrar que as casas foram uma conquista efetuada no governo da ex-presidenta.

Pois é, né….

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *