CUSTO COM FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES VAI A R$ 183 MILHÕES COM O REAJUSTE

A prefeitura terá que desembolsar nada menos que R$ 183,5 milhões por ano para cobrir os gastos com a folha de pagamento dos servidores, atualizada com o reajuste de 5,6% .

Por mês, serão R$ 14,3 milhões, que são cobertos por meio de impostos e tributos em especial pagos pelo cidadão, porém, deixa o Executivo no limite prudencial com a folha. O que sobra de fato é muito pouco ara investimentos diretos.

O índice de reajuste deste ano, menor do que o do ano passado, foi encaminhado à Câmara por meio de projeto e agora deve ser aprovado pela ampla maioria situacionista na Casa. Corrige a inflação dos últimos 12 meses, conforme o INPC-IBGE.

Uma assembleia de servidores realizada pelo Sindiçu aprovou o percentual na quinta à noite; que de certa forma frustra os trabalhadores da prefeitura, que esperavam ao menos o mesmo reajuste do ano passado, que foi de aproximadamente 7%.

Contudo, vale lembrar que a atual administração chega ao segundo dissídio da categoria com reajustes menores do que os que foram conferidos pelo ex-prefeito Dr. Paulinho (PHS). Inclusive, o abono de R$ 100,00 foi instituído na gestão do ex-prefeito.

O Orçamento do Município para este ano está fixado em R$ 358 milhões. O índice de comprometimento da receita municipal com a folha de pagamento do funcionalismo sobe para 51,3%.

O quadro hoje é composto de 4.819 servidores. Destes, 3.732 são vinculados à Prefeitura. Na administração indireta são 1.087 servidores.

Isto sem falar dos trabalhadores em comissão, contratados para cargos políticos, sem concurso, muitas vezes atendendo a interesses deste ou daquele bacana, que infla a folha e impede que o governo municipal atenda aos interesses dos funcionários de carreira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *