CETESB ANALISA ÁGUA DO RIO MOGI GUAÇU APÓS AVALANCHE DE AGUAPÉS E MORTES DE PEIXES

Técnicos da CETESB colheram amostras da água do Rio Mogi Guaçu após a mortandade de peixes ocorrida nas proximidades do distrito de Martinho Prado. Os técnicos querem saber se os peixes morreram após a avalanche de aguapés que desceu pelo rio.

Há suspeitas de que os aguapés tenham sido responsáveis pelo incidente ambiental, já que são plantas aquáticas que roubam oxigênio da água.

Mortandade de peixes aconteceu próxima do distrito de Martinho Prado (Fotos: Cleofas Viana)

Além disso, o expediente de abrir as comportas devido à grande quantidade de aguapés é considerado um fenômeno natural, mas durante o tempo de cheia, o que não acontece no momento com a estiagem pra lá de demorada.

“É mais ou menos como se um caminhão de lixo jogasse os detritos dentro da usina”, mencionou um fiscal de meio ambiente em relação aos aguapés.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *