CEJUSC E CASA DE JUSTIÇA EM NOVA SEDE

O juiz Rogner Garcia Carniel e o prefeito Walter Caveanha (PTB) inauguraram a nova sede do CEJUSC (Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania) de Mogi Guaçu.

Titular da 1ª Vara da Comarca, o magistrado é coordenador do órgão mediador da Justiça. A nova sede ocupa um sobrado da Rua Francisco Franco Filho, 132, Jardim Bela Vista.

Com espaços mais amplos que o antigo sobrado do Morro do Ouro, o prédio abriga também SADN (Central de Mandados) e a Casa de Justiça e Cidadania “Dr. Carlos Alberto Chabregas”.

O CEJUSC de Mogi Guaçu foi instalado na Comarca no dia 25 de maio de 2012. “Eu acredito que este foi um grande projeto da Justiça”, disse Walter Caveanha.

Segundo o prefeito, “o CEJUSC apresentou um resultado extraordinário nestes últimos três anos, tanto para a Prefeitura quanto para os cidadãos”.

O órgão é um setor do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo que funciona em parceria com as prefeituras de Mogi Guaçu e Estiva Gerbi.

A parceria se estende à Câmara Municipal de Mogi Guaçu e a FMG (Faculdade Mogiana do Estado de São Paulo), que mantém curso de Direito em Mogi Guaçu.

No CEJUSC são realizadas audiências de mediação e conciliação como alternativa para resolução de conflitos sem a necessidade de uma decisão judicial.

O imóvel da nova sede, que servia de residência para juízes, pertence ao Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. E vale lembrar que o Cejusc e a Casa da Justiça foi inaugurada na gestão do então prefeito Paulo Eduardo de Barros, o Dr. Paulinho (PHS), e contou com a presença do ministro do STF, Gilmar Mendes.

A Prefeitura investiu em torno de R$ 40 mil em obras de reforma e adequação do prédio, executadas pela Proguaçu.

O juiz Rogner Garcia Carniel reconheceu que o valor é bastante expressivo, mas que se justifica pelo retorno que representa em benefícios para os cidadãos.

A cerimônia de inauguração contou com a presença de secretários municipais, vereadores, a coordenadora da Casa de Justiça, Fernanda Vendramini, e outros convidados.

Entre eles, o desembargador Luís Paulo Aliende Ribeiro, o juiz Valdir Ricardo Lima Pompeu Marinho e a juíza Silvana Amneris Rôlo Pereira Borges, que pouco antes receberam o título de Cidadão Guaçuano, concedido pela Câmara Municipal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *