CALOR VEM COM TUDO E ACADEMIAS JÁ FERVEM

Vem chegando o verão e o calor estimula muita gente a se mexer nas academias em busca daquele corpo ideal. O grande sonho é conquistar músculos, peitorais maravilhosos, barriguinha tanquinho, pernas, braços e o grande sonho delas: um ‘glúteo bombom’.

Mas alto lá. Para chegar a este paraíso apolíneo é preciso muito esforço e dedicação, pois milagres neste campo não existem.
Ninguém ganha nada sem suor, esforço e algumas lágrimas. Na malhação, a premissa é mais do que verdadeira.

O começo é sempre difícil e exige dos adeptos muita persistência. É necessário um cronograma que inclua alimentação correta, exercícios na medida certa e de forma progressiva, além de um treinador capaz de entender os limites de cada corpo.

Quem dá as dicas é o professor de educação física Alexandre Henrique Quaresma dos Santos, que critica a busca por resultados rápidos em pouco tempo.

“Não adianta esperar o ano passar e correr para a academia para recuperar o tempo perdido”, avisa. “É preciso estabelecer um ritmo de exercícios condizente com a capacidade de cada pessoa de ganhar massa corporal”, pondera.

Santos deixa claro que a maquinaria humana vai se ajustando às diversas situações que somente uma rotina de exercícios o condiciona a um patamar físico e biológico correto.

“Mas isso leva tempo, em torno de 3 a 6 meses em média, para que os resultados esperados surjam”, informa. “Por isso, ter uma excelente alimentação é tão importante quanto malhar. Assim, os dois juntos levam ao objetivo esperado, porém é fundamental ter paciência e persistir com foco. Sem esta adaptação o corpo sentirá dores e poderá ter problemas sérios de articulações e de tendões no longo prazo”, lista.

A bela estudante Damaris Campos de Almeida, 20, pratica malhação há um ano e concorda com tudo com que o professor Alexandre mencionou.

Ela diz que procura fazer tudo de acordo com o que o profissional prescreve para chegar ao verão 2016/2017 mais perto do que desejou lá atrás.

“Eu segui um cronograma de exercícios que foi progressivo e passei a me alimentar mais corretamente. Ganhei saúde, disposição para o dia a dia e percebo que o meu corpo está mais bonito do que no ano passado”, declarou.

Para Damaris, a atividade física vem antes da modelagem corporal, sendo uma condição de causa e efeito. “O que eu percebo é que muitos não querem fazer sacrifícios e pensam apenas no apelo que os músculos podem provocar em outras pessoas. É um culto errado e que só faz mal para a vida”, destaca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *