ATO COXINHA NO GUAÇU DEVE VIRAR MONTINHO DE GENTE

Domingo tem marmelada? Tem, sim senhor.

Com a pauta golpista caindo pelas tabelas, e sem a presença de lideranças populares e efetivas aqui no Guaçu, o ato contra a presidente Dilma Roussef poderá se transformar em uma espécie de montinho de gente no Campo da Brahma (nome sugestivo a baladeiros), neste dia 16, às 14h.

O ato é mais parcial do que nunca.

Busca jogar luzes apenas na corrupção do atual governo federal, mas esconde as mutretas de lideranças de oposição. Uma contradição coxinhística do Brasil da geração  que ama o conservadorismo – os conservas.

“Nunca vi uma coisa destas na minha vida. Uma manifestação  contra a corrupção que favorece a corrupção e os governos dos cupinchas oposicionista”, disse o Zé Louro, um guaçuano que é trabalhador de verdade.

O Zé Preto comentou que preto, nos atos, é coisa quase impossível de se ver.

“Do montinho de gente que vai lá, pode apostar que vão sobrar loiras cheirando a perfume importado, branco se sentindo morador de Miami, gente com a camiseta do Barcelona e da Seleção Brasileira de Futebol, da corrupta CBF”, alertou.

A Maria Empregada confessou que não se sente representada pelos coxinhas da classe média e tascou:

“Vamo trabalhar, gentes boas, que cabeça desocupada é oficina do diabo”.

 

OBS: o ato tem todo apoio da Coxinharia Bertoldo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *